Procuradores de Estado lançam livros nesta sexta-feira

O café da manhã acontece as 8h, na sede da APE-AL e contará ainda com palestra de Vítor José, do Centro Espírita Nosso Lar

Por Mescla

Nesta sexta-feira (22), a partir das 8h, a Associação dos Procuradores de Estado de Alagoas (APE-AL) abre as portas de sua sede para um café da manhã de lançamento dos livros “Comentando as Cartas de Cristo” e “Jesus: O Mestre e Suas Parábolas”, do procurador de estado e associado Mário Jorge Uchôa; e “Atrevidos Caetés – 50 encontros entre alagoanos e personalidades mundiais”, do procurador de estado e associado Fábio Lins. No encontro ainda haverá palestra com Vitor José,  presidente da Associação Espírita Nosso Lar.

Composta por 490 páginas, a primeira obra de Mário Jorge Uchôa  “Comentando as Cartas de Cristo” é uma abordagem interpretativa do livro “Cartas de Cristo”, publicado pela Editora Almenara. São explicações baseadas no cristianismo, budismo, judaísmo, hinduísmo e espiritismo acerca das nove cartas escritas por Jesus e que demonstram a universalidade da sua mensagem e o propósito de Deus para a sua criação.

Já o segundo livro, intitulado “Jesus: O Mestre e Suas Parábolas” reúne 320 páginas. De forma sucinta e com uma visão atualizada dos acontecimentos e fatos do mundo moderno, a obra apresenta a interpretação das 38 parábolas contadas por Jesus. É uma conclamação aos homens atuais para que sejam semeadores dos ensinamentos do Nazareno.

Além de difundir os ensinamentos de Cristo, as obras servirão de caridade. O valor arrecadado com as vendas dos livros do procurador Mário Jorge Uchôa será integralmente destinado à Associação Espírita Nosso Lar para a construção de uma creche escola.

 

Já o livro do procurador do Estado e professor universitário de Direito Administrativo, Fábio Lins, são crônicas que relatam os encontros entre alagoanos e personalidades mundiais, publicado pela Editora Viva. Cada texto é uma junção de ideias trocadas, seja  de forma pessoal, por correspondência, ou de forma inspiracional. O livro narra, por exemplo, a troca de ideias entre a psiquiatra Nise da Silveira e o psicanalista suiço Carl Jung, entre o médico Arthur Ramos, nascido no Pilar, com o pai da psicanálise, Sigmund Freud, entre outros.

“Não escrevi o livro com a pretensão de uma rigorosa pesquisa histórica, mas com o desejo de que os alagoanos conheçam e valorizem mais a vida e a carreira de conterrâneos que, na maioria das vezes, são lembrados apenas superficialmente como nomes de ruas e praças no Estado”, diz o procurador Fábio Lins.