Procurador Arnaldo Paiva toma Posse como membro da Academia Alagoana de Letras 

Procurador de Estado divide seu trabalho de advogado público com sua paixão pela literatura

Por Mescla

O Procurador do Estado Arnaldo Paiva Filho tem entre suas funções a defesa pela legalidade do Estado, por meio da advocacia pública. Mas ele também é escritor e tem obras publicadas, o que lhe rendeu o título de imortal da Academia Alagoana de Letras. A posse aconteceu no último dia 29 na cadeira de número 04 da Academia Alagoana de Letras – que tem como Patrono o Poeta Torquato Costa.

O evento que marcou este feito na vida do procurador abriu também as atividades que marcam o centenário da instituição. “Recebo a escolha de meu nome para compor a Academia Alagoana de Letras como um honroso encargo. Acontece no momento oportuno, em que busco desempenhar outros trabalhos, além dos praticados na Procuradoria Geral do Estado, órgão a que tenho dedicados 32 anos de vida”, afirma o procurador.

 

Colegas da Procuradoria prestigiam posse de Arnaldo Paiva Filho na Academia Alagoana de Letras

Entre as obras de Arnaldo Paiva estão os livros “Rio Largo – cidade operária” e “Moendas de Fel”. “Ser recebido naquela Casa da Cultura, quase centenária, que abriga expressiva representação  da intelectualidade alagoana, é motivo de grande alegria, pois representa o reconhecimento, ainda em vida, de minha atividade no campo literário. Espero exercer a contento essa nobre missão.”, afirmou.

O Procurador de Estado, que também integra o quadro do Instituto Histórico e Geográfico de Alagoas (IHGAL), começou cedo seu gosto pela leitura e pela escrita. Aos 12 anos de idade já escrevia suas primeiras poesias. “Sempre tive paixão pela escrita”.